Início » 2017 » Abril

Monthly Archives: Abril 2017

Dia Da Mulher Cabo-verdiana



No dia 27 de Março de 1981, várias mulheres que participaram na luta de libertação nacional criaram a Organização das Mulheres de Cabo Verde, a OMCV, com o objetivo de intervir em áreas como Direitos das Mulheres, Formação e Capacitação Profissional e Empreendedorismo Feminino, entre outras áreas. ”



Desde a data da criação da OMCV, todos os anos, a 27 de março, onde quer que haja um grupo de mulheres cabo-verdianas, um simples passeio, uma almoçarada ou uma tarde de cuscuz e alguma animação, desta feita com direito a improviso teatral, servem de pretexto para se comemorar “O dia da Mulher Cabo-verdiana”

Tendo em conta a comemoração em causa, no Domingo, dia 26, o espaço comercial “Café B’EJO DE SODADE”, no Laranjeiro, foi palco de uma pequena animação cultural, que a Diáspora MS aproveitou para colher algumas palavras da dona do estabelecimento:


Corsa Fortes: Antes de mais, parabéns pela mostra gastronómica na qual não faltou um exemplar de um fogão Primo. Noto que a atividade em prol do dia da mulher Cabo-verdiana tomou contornos culturais. Seria possível algumas palavras sobre esta atividade?

Nani Morais: Sim. Pensei reunir mulheres que frequentam o café e promover uma mostra gastronómica típica de Cabo Verde. Como o nosso café já misturado com leite, o nosso funguim, pastel de milho, bolo de banana, calabaceira, veludo e um mitche ingrom, etc. As mulheres aderiram com trajes africanos e vamos realizar um desfile, com prémio surpresa para o melhor traje. E não vai faltar animação musical. Como vês, estamos a ter um bom convívio aqui no Café B’EJO DE SODADE.

Corsa Fortes: Corsa Fortes: Sendo a Nani alguém muito dada à comunidade, a minha pergunta vai no sentido de saber se pretende continuar a promover eventos que ofereçam alternativas culturais às atividades típicas de um café?

Nani Morais: Penso que sim, vou fazendo. Muitas pessoas elogiam as coisas que mostram a cultura de Cabo Verde: a bandeira bem destacada na parede, os quadros alusivos a artistas cabo-verdianos, expostos pelo nosso grande pintor, António Firmino. Sinto que pode ser um espaço aberto para as pessoas mostrarem coisas tradicionais da nossa terra.

Corsa Fortes: Para ti, o que é ser uma mulher cabo-verdiana?

Nani Morais:A minha mãe é a fotografia de uma mulher cabo-verdiana, uma mulher que lutou muito para criar os filhos. A mulher de Cabo Verde é lutadora, faz tudo; desde de vender peixe, fruta, etc. Nós temos de ir buscar força onde der para ganhar a vida e não esquecer que cada ruga das mulheres mais velhas representa grande esforço na vida, somos lutadoras.

Desta feita, mesa composta com uma grande variedade de doces e bolos, bolacha da terra, cestos com mostras de frutas e frutos e muita animação musical não faltaram. Assim como não faltou teatro improvisado a recriar as vendedoras de fruta fresca, as vendedoras de cuscuz quente com manteiga e os “meninos de rua”: piratinhas que aproveitam momentos de descuido para “arrebatar” comida.

Corsa Fortes, 04 de Abril de 2017


Este slideshow necessita de JavaScript.

FOTO SLIDE SHOW

Torneio Solidário


Ivone Cruz reside em Portugal, desde 2002. É Licenciada em Política Internacional e nutre o gosto pelas atividades desportivas e promoção de eventos junto da comunidade. Desta feita, em parceria com a Associação Girassol Solidário, a nossa Ivone (crioula a residir em Almada) e alguns amigos se construíram movimento em prol de uma causa merecedora de toda a nossa atenção: angariação de géneros alimentícios para doentes cabo-verdianos que procuram tratamento médico, em Portugal.


No Sábado, dia 25 de Março, quando cheguei ao ring desportivo, era notório o sucesso da atividade que estava a decorrer. Jovens de ambos os sexos, em ambiente de festa saudável, assistiam ao desafio de futsal masculino. Fiquei a saber que as equipas femininas já tinham realizado os devidos desafios. Fiz o registo de algumas fotografias e depois solicitei à promotora do evento algumas palavras sobre a atividade.


Corsa Fortes: Antes de mais, parabéns pelo evento, nomeadamente pela angariação de géneros alimentícios. O que é que tem a dizer sobre esta atividade, tendo em conta os objetivos do mesmo?

Ivone Cruz: Na verdade, estamos a desenvolver uma ação de parceria com a Associação Girassol Solidário. É uma associação que sempre dei o meu apoio. Numa das conversas com a presidente da associação, fiquei a saber da possível rutura de stock de géneros alimentícios destinados a alguns doentes evacuados de Cabo Verde.
Como sou pessoa que gosta de atividades desportivas e de promover eventos, quis ajudar na angariação de géneros. Contatei alguns amigos afetos à prática desportiva e propuseram a realização de um torneio, ao qual demos o nome de Torneio Solidário. Achei por bem realizar um torneio no Barreiro, outro em Almada e o terceiro na Reboleira, ou seja, nos sítios onde tenho conhecimentos.
Na semana passada, no dia 18, foi no Barreiro e correu lindamente, em todos os aspetos. A associação Girassol Solidário agradeceu a nossa recolha de mantimentos, temos fotografias da entrega dos mesmo (reforça a Ivone Cruz, dando a entender que tudo é muito sério).
Hoje, aqui no Laranjeiro, esta a ser muito bom, já houve andebol feminino, futebolim, ou seja, futsal feminino e agora esta a decorrer o torneio masculino de futsal. Em relação às doações de géneros, mesmo tendo em conta os tempos (a crise) houve muita gente a participar e nós estamos satisfeitos. Para a semana, estaremos na Reboleira.



Corsa Fortes: Boa tarde Sr. Jairo (Cukim). Sei que é um dos colaboradores do evento. O que é que tem a dizer sobre a sua participação e possíveis dificuldades sentidas?

Jairo (Cukim): Disponibilizei-me desde que a Ivone entrou em contato comigo, no sentido das equipas masculinas. Tenho pouco tempo mas mesmo assim consegui organizar o pessoal. Falei com a minha equipa de futebol sobre o evento e o resto do pessoal movimentou-se, cada um trouxe algo, foi assim.
A nível da angariação, foi solicitado comida, tipo arroz, grão e enlatados. Dinheiro é muito difícil, nem vale a pena falar sobre isso. Comida sim, vale a pena pedir. E para a semana estaremos na Reboleira. É um evento que devíamos fazer sempre.


Solicitei a opinião de duas crioulas, a Cátia e a Eneida, que acudiram ao apelo de solidariedade com grande satisfação:

Corsa Fortes: Boa tarde, Cátia. O que é que tem a dizer sobre este evento?

Cátia Caetano: Estamos a organizar uma pequena ajuda para os nossos doentes, algo que devíamos fazer sempre. Não é preciso esperar que entrem em necessidades para ajudarmos. Uma pessoa não consegue muita coisa, mas juntos conseguimos muito mais.

Corsa Fortes: Boa tarde, Eneida. Hoje temos aqui uma atividade bem participada. Parece que todos estão a divertir-se. Gostarias de dizer algo sobre o evento?

Eneida Firmino: É bonito ver a nossa comunidade envolvida nesta parceria com a Girassol Solidário. “Tud gente participá q’un cusinha” (todos participaram com algo) e agora a malta esta a curtir. É bonito, mesmo. Estou a adorar.


O Café da Nany, o local escolhido para a logística do evento, com ringue desportivo a poucos metros, foi uma mais valia tanto para a recolha dos géneros alimentícios, como na promoção do torneio; o que torna pertinente a recolha de algumas palavras a dona do estabelecimento.


Corsa Fortes: Sei que o café costuma estar movimentado aos sábados, mas hoje temos muita gente que veio de longe para participar na atividade. O que é que tu tens a dizer, no sentido de dar a compreender a motivação do apoio prestado?

Nani: Soube que estavam a fazer uma campanha de solidariedade para o pessoal evacuado de Cabo Verde e pediram-me apoio na recolha dos alimentos. Como não se deve negar ajuda a quem quer que seja, quanto mais a pessoal da nossa terra, porque não ajudar! Assim foi possível a promoção dos jogos, grelhada e muita animação.
Aproveito para agradecer a todo o pessoal que contribuiu com mantimentos, o que vai permitir um pouco mais de bem estar ao pessoal evacuado.

Corsa Fortes, 29 de Março de 2017

Este slideshow necessita de JavaScript.


%d bloggers like this: